Como lidar com a acne na gravidez?

Durante a gestação, algumas mulheres apresentam espinhas, o que gera dúvidas e receios. Para ajudar com as principais questões relacionadas à pele, confira entrevista com a Dra. Adriana Vilarinho

(Imagem: Freepik)

Não é nenhuma surpresa que na gravidez os hormônios ficam alterados e mudanças no corpo e no humor da mulher são frequentes e esperadas. Crescimento dos seios, inchaço e cansaço são algumas coisas que as mamães já sabem que vão passar nesse período. 

Porém, algumas alterações menos frequentes podem gerar estranheza e até medo para as grávidas, e a acne é um grande exemplo disso. Para tirar as dúvidas das futuras mães receosas com essas alterações na pele, o Portal Meu Mundo Nutri conversou com a dermatologista Dra. Adriana Vilarinho, que conta com 54,4 mil seguidores no Instagram @clinicaadrianavilarinho. Confira!

Meu Mundo Nutri: Dizem que a acne é um dos primeiros sintomas da gravidez. Você pode contar um pouquinho sobre isso e se é realmente algo comum?

Dra. Adriana: Nos três primeiros meses há uma grande mudança hormonal. O principal hormônio responsável pela acne é a progesterona, que fica elevado no primeiro trimestre. Ele aumenta a produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas, gerando espinhas. Isso ocorre principalmente para futuras mamães com pele mais oleosa, mas não é uma regra, pois há gestantes que acabam tendo uma melhora considerável da pele.

Meu Mundo Nutri: Nos casos em que a acne aparece, há uma limitação nos tratamentos que se pode fazer durante a gravidez. Quais são os mais comuns? E os mais indicados?

Dra. Adriana: Realmente, há muitos tratamentos que não são permitidos nessa fase. Um deles é o ácido retinóico, que pode gerar riscos para o bebê. Mas, há algumas alternativas como o ácido azelaico, que é um ativo mais suave, e o peróxido de benzoíla, uma substância esfoliante. 

A grávida também pode fazer uma limpeza de pele profissional, desde que com produtos adequados ao período. 


Meu Mundo Nutri: Muitas pessoas apelam para soluções caseiras nesse período. Isso é indicado?

Dra. Adriana: Desde que haja um acompanhamento médico, não há problema. Do contrário, jamais! Além da acne, a gestante pode desenvolver Melasma, que é o aparecimento de manchas na pele. O uso de produtos inadequados pode piorar o quadro de espinhas, bem como as manchas. Além disso, a pele da grávida fica muito mais sensível, sendo assim, está mais propensa a irritações e alergias.


Meu Mundo Nutri:  Existe alguma mudança na alimentação que as grávidas podem fazer para evitar as espinhas neste período?

Dra. Adriana: Sim. Assim como todas as pessoas, mesmo não gestantes, uma alimentação equilibrada é a base para peles, cabelos e corpos saudáveis. Evitar alimentos de alto índice glicêmico, comidas gordurosas, frituras e açúcar já ajuda muito, pois tendem a agravar os quadros de acne. 


Meu Mundo Nutri: Você teria alguma dica para as mulheres que estão passando por isso?

Dra. Adriana: Não se desespere, pois é uma fase e existem inúmeros tratamentos que podem ser realizados posteriormente. Então, consulte sua dermatologista sempre que tiver dúvidas sobre os cuidados com a pele. A orientação correta é a melhor opção para prevenir desconfortos, alergias e inflamações posteriores.

Quer saber um mais sobre cuidados com a pele durante a gravidez e em todas as fazes da vida da mulher? Siga a nossa entrevistada no Instagram!

Instagram: @clinicaadrianavilarinho
Site: https://www.adrianavilarinho.com.br/

Compartilhe & comente

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp