Quais as maiores dificuldades da amamentação?

Conversamos com duas mamães em fase de aleitamento materno para descobrir quais os principais desafios dessa fase. Também batemos um papo com uma consultora, que compartilhou técnicas e mensagens que vão confortar quem está nesse período

Todo mundo já ouviu falar sobre a importância do leite materno para a saúde do bebê. Só que, dentro desse universo, o ato de amamentar também precisa ganhar espaço nas conversas, pois é importante desmistificar alguns pontos e fornecer informações para quem está nesse período. Uma imagem publicitária desse contexto, por exemplo, costuma ter uma mulher com um sorriso largo e transmitindo tranquilidade. Só que nem sempre funciona assim. É preciso paciência, dedicação e força de vontade.

Para ajudar as mulheres que estão prestes a passar por esse período ou aquelas que já estão nessa fase, a equipe do portal Meu Mundo Nutri conversou com Raquel Souza, mamãe da Victoria (1 mês), e Camila Sanches, mamãe do Benjamin (5 meses) sobre a realidade do aleitamento materno. Além delas, Luciane Bueno, consultora internacional de amamentação,  compartilhou dicas e técnicas, e falou sobre a importância de ter uma rede de apoio.

Série Amamentação: conteúdo pensado para você

Para que você tenha o melhor acesso a todo o conteúdo, criamos a Série Amamentação, com três textos sobre os assuntos abaixo:

Vamos para a primeira parte? Afinal, como superar as dificuldades do período de amamentação?

As queixas mais comuns entre as lactantes são a dor que pode vir com o sangramento dos mamilos e a privação do sono, já que as mamadas podem durar muito tempo e acontecer em um curto intervalo de tempo.

Amamentação

“Outro ponto é que algumas mães dizem que os bebês não ganham peso e temem o leite ser fraco. Na realidade, a raiz de todas essas queixas está no manejo, que chamamos assim por estar relacionado a pega do neném no seio e a posição. Se o aleitamento ocorre de forma correta, as chances de uma lesão diminuem e a produção aumenta, fazendo até mesmo com que a boa nutrição do pequeno se mantenha”, reforça.

  • Dor

Para Luciane, tudo começa ao entender de onde vem essa dor. “Os mamilos estão machucados? A mama está cheia? Esse é o primeiro passo. Depois, vamos ajudar a mulher a sanar esse incômodo. Se está empedrada, vamos aprender a massagear e olhar como está a pega do bebê. Se é lesão ou trauma mamilar, temos recursos que auxiliam bastante no processo de cicatrização, como a laserterapia. Ela é um aliado complementar e valioso na consultoria de aleitamento materno”, explica.

Em concordância, Camila relata sua experiência com o método. “Quando tive um entupimento de ducto, contratei uma consultora de amamentação para avaliar o caso e ela fez uma sessão de laserterapia que ajudou na cicatrização e na dor”, diz.

Além disso, a mamãe de Benjamin relembra que fazia massagens para o leite não empedrar, bebia muita água desde o começo (o que ajudou na produção de leite) e tinha uma alimentação correta para fornecer todas as vitaminas ao bebê.

Já Raquel pontuou a sensibilidade dos mamilos. “O que me ajudou nesse sentido foi fazer compressa de chá de camomila, além de usar pomada de lanolina desde o quinto mês de gestação e agora sempre no pós-mamadas”, conta. Apesar de pouco falado, tomar sol na região pode ser uma ótima dica. As duas mamães entrevistadas receberam essa orientação e recomendam.

  • Privação do sono

“A privação de sono veio nas primeiras semanas, mas passou conforme estabeleci uma rotina para a minha bebê. Hoje, com apenas um mês, ela já dorme melhor”, afirma Raquel.

Enquanto isso, para Camila essa foi a maior dificuldade até aqui. “As mamadas de madrugada são muito cansativas. Tem que ter muita paciência e o que me ajuda muito é levar a situação com bom-humor e pensar positivo, que vai melhorar e passar”, conta.

CONHEÇA A ESPECIALISTA:

Luciane Amorim Bueno (LuaBueno)

Enfermeira Obstetra, graduada em Enfermagem pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto – USP. Pós-Graduada em Enfermagem Obstétrica pela UNIFESP e em Gerenciamento de Serviços de Saúde pelo Albert Einstein. Atualmente Mestranda em Ciências da Saúde na Faculdade de Medicina ABC. Instrutora do método GentleBirth e Especialista em Aleitamento Materno pelo IBCLC – Internacional Board Certified Lactation Consultant. www.luabueno.com.br

Compartilhe & comente

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp